Defeitos e virtudes - Poema

coracoes_sumir.gifSe os defeitos que te imputo
têm a finalidade
de massacrar-te, e discuto
por tudo e nada... É do luto
que a minh'alma toda invade.

Os filhos que nos nasceram,
são fruto duma ilusão.
Aos defeitos que acederam,
virtudes que apareceram...
Eles são meus; elas não!

Ao escolher, decidir,
fiz asneiras. Ninguém viu
quão infeliz o porvir.
Não tenho como fugir
porque a vida me oprimiu.

Hoje, a infelicidade
promove as minhas acções.
No ar há uma falsidade
que nos subjuga e invade...
desce aos nossos corações.
------------------------
2/04/2006
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores nº 20958

* TAGS = Temas do blog (Clique em cima):
LauraBM às 22:44